Filme e Livro: Garota Infernal – Especial Halloween com amigos!

Nossa protagonista é Needy, uma garota nerd que descobre que coisas terríveis aconteceram com sua com sua BFF líder de torcida. E que claro, fará tudo que puder para impedir que ela saia matando e devorando todos os garotos de Devil’s Kettle!

O Halloween está chegando e nada como um terror recheado com a Megan Fox (Transformers) e a Amanda Seyfried (A Garota da Capa Vermelha) + uma trilha sonora muito boa para comemorar. Claro que você já deve ter ouvido falar desse filme, não só por conta de suas beldades femininas ou do clipe do Panic!, mas por sua escritora Diablo Cody (a mesma do adorado “Juno”- que ganhou Oscar). Jennifer’s Body (no Brasil, Garota Infernal) foi lançado em 2009 e se trata de uma amizade de infância entre duas garotas de uma cidade pequena e um pacto demoníaco que deu um poco errado.

Certo, Megan Fox é Jennifer uma deslumbrante “sonho de consumo” líder de torcida super popular alá filmes americanos e Amanda Seyfried é sua melhor amiga: Needy (apelido para Anita), uma garota totalmente nerd e impopular ou seja: o antônimo da Jennifer. Mesmo sendo tão diferentes as garotas são amigas desde a infância e vivem em uma cidade pequena chamada Devil’s Kettle que não tem muito a oferecer no quesito “diversão” para os jovens.

Então uma certa noite ambas vão a um show de rock de uma banda pouco conhecida chamada Low Shoulder que vai tocar no único bar da cidade. Acontece que a linda líder de torcida está decidida a se arranjar com o vocalista (interpretado por Adam Brody, o Seth de The. O.C.) da tal banda (de rock Indie, só para constar). Para piorar/apimentar tudo a verdadeira intenção dos caras da banda é ficarem famosos e para isso planejam fazer um ritual satânico. O pacote do “sacrifício” incluí atear fogo no bar (com todos dentro, é claro) e sacrificar uma virgem. E que tal aquela linda garota que estava em cima do vocalista? Só que espera. A Megan Fox não interpretaria uma virgem! Eles não entenderam isso e então algo muito errado acontece com o “ritual perfeito”.

Apesar de Jenny não ser mais virgem a muito tempo, o ritual funciona para os caras (por hora), só que devido a falha na receita do sacrifício, Jennifer volta do mundo do além com o corpo possuído por um demônio devorador de pessoas, quer dizer pessoas não… somente de garotos! O Demônio que se apoderou do corpo da Jenny necessita de carne humana para sobreviver (e não ficar feio) e então faz o que é preciso: seduz e se alimenta dos garotos da escola que a verdadeira Jennifer frequentava (entenderam o nome agora… “O corpo de Jennifer”?).


Você está devorando pessoas. Não, eu estou devorando garotos.

Needy, que também sobrevive ao incêndio por saber uma saída alternativa do bar (ou a janela do banheiro onde o pessoal “de menor” entra), não sabe do que aconteceu com a Jenny só sabe que ela passou a noite fora com os caras da banda. Mas, mesmo assim Needy percebe que há algo muito errado com a Jennifer, afinal elas são melhores amigas! Ou eram, depois do incidente seu relacionamento muda, pois Jenny não fala do que aconteceu e isso deixa Anita mais apreensiva a cada dia. No meio de tudo isso é obvio que a Jenny precisa se alimentar, então os corpos mutilados dos garotos começam a aparecer por toda parte. Quem poderia estar fazendo isso em uma cidade tão minúscula e por que? É isso que Needy tem que descobrir, e quando descobre vai acabar parando num hospício, mas não antes de resolver os assuntos inacabados com o corpo da sua amiga e seus assassinos.

Pronto a trama está feita. Logo depois do lançamento do filme, houve o lançamento do livro de mesmo nome. O livro foi baseado no filme. Fora do convencional, mas no mínimo interessante. O roteiro do filme foi adaptado para as páginas literárias por Audrey Nixon, trazendo a mesma história contada em primeira pessoa pela Needy (há poucas mudanças, na verdade só há o acréscimo de algumas cenas introspectivas da narradora). No começo do filme e do livro Needy se encontra em um hospital psiquiátrico e vai nos contando/revelando o porque está lá.

Quem assistiu o filme sabe que é thriller teen emocionante e cativante que nos faz rir e assusta os menos treinados, o roteiro é simplista; não mostra nada que não é necessário. A não ser que você seja contra ver algumas entranhas espalhadas por aí. Em minha opinião faltou um pouco mais cenas de sangue no filme. Porém, no livro tudo está muito mais violento e sanguinário (o que me agradou mais, porque não sou chegada a nada light). Apesar disso, no filme há cenas muito boas que não foram transcritas para o livro, principalmente as mais divertidas de diálogos cômicos. A meu ver um não existe um sem o outro, sabe quando a professora fala que você pode assistir o filme contanto que leia o livro? É isso! Ambos se completam e mostram visões de um mesmo contexto.

No filme independente da narração podemos ver coisas acontecendo em vários lugares com personagens diferentes. Já no livro a pegada é outra, quem narra é a própria Needy, então vale ressaltar que vamos entender um pouco mais do que se passa em seus pensamentos e acompanhamos suas conclusões e suspeitas sobre o comportamento anormal da Jennifer.  Nesse aspecto o livro remete a uma investigação sobrenatural/policial onde Anita vai aos poucos desvendando os assassinatos e assimilando-os com sua amiga e demonstrando sinais de loucura para os outros que não acreditam na “Jenny sanguinária” como seu namorado Chip.

Esse é um excelente filme para ver com amigos! Que tal dar um up no seu Halloween? Claro que não é um filme de terror, mas da uma pincelada básica de terror teenager das antigas, garanto que é diversão na certa (quem não vai rir de uma frase dessa: Anita e Chip na cama e chega Jennifer no quarto e pergunta à eles: “Estavam transando? Estou sentindo cheiro de comida tailandesa…” enfim trash). Se você já viu, assista novamente, leia o livro, eu já vi muuuitas vezes e até agora não cansei! Cara, quem se cansa da Megan Fox?

Eu já disse que a trilha sonora é muito boa né? Com destaque para Florence and The Machine – Kiss With A Fist, Panic! At The Disco – New Perspective (que inclusive fez o clipe especialmente para o filme), Low Shoulder – Through The Trees e The Sword – Celestial Crown (nós rock lovers aprovamos isso baby!). Se esbarrarem com a Megan por aí falem para ela me ligar para conversarmos sobre aquele beijo lésbico dela e da Amanda e leia o post original no meu blog aqui. Ok, última dica: assistam em bluray sem cortes, satisfação garantida!

Lívia Reginato.

Deixar um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s