Virgindade! (Parte 1)


Já que o blog trata sobre crescer, amadurecer e encarar o mundo, já tava na hora de falar disso, né?

Talvez muitas de vocês já tenham passado por essa experiência (e espero logo fazer um post especial pra vocês também!), e, talvez, muitas sejam virgens e estejam inseguras em relação a sexo. Também não duvido que esse post traga informações novas ou abra mais a cabeça de quem já transou… ou pelo menos eu espero!

A virgindade pode ser muito importante, e pode ser necessário, pra você, que sua primeira vez aconteça com “o cara certo”. A verdade é que o máximo que você pode fazer é transar com um cara em quem você confia, que vai te tratar bem e, se ele é seu namorado, ficante, noivo, marido ou até desconhecido, ninguém tem nada com isso. A sociedade está sempre tentando policiar o que acontece entre as nossas pernas, mas esquecemos da parte crucial: é algo individual. Muita gente não se sente confortável em transar pela primeira vez com um ficante ou namorado (e isso acontece, principalmente, porque desde pequenas nos fazem acreditar que tem que ser com o marido e pronto e acabou), e muita gente não vê nenhum problema nisso. Nessas horas você tem que se perguntar: como eu penso? Por que eu penso assim?

A verdade é que você deve perder a virgindade com quem você quiser perder. Se você se sente confortável, segura, confiante e preparada pra transar pela primeira vez com essa pessoa, vá em frente! É o seu corpo, sua sexualidade, e quem decide isso é você. Tome muito cuidado para não estar sendo levada pelo que é normal: sexo é algo muito pessoal, e a partir do momento que você faz ou deixa de fazer algo por causa do que é considerado bonito, normal ou aceitável, essa decisão deixa de ser sua.

Nessas horas é importante lembrar que o sexo não vai fazer o cara namorar, casar ou te ligar no dia seguinte. Acredite em mim, não vai. Nunca faça sexo esperando algo em troca, ou esperando que algo importante vá acontecer depois. Faça sexo porque você quis, porque você se sentia pronta: é importante que você se conheça muito bem, entenda suas expectativas. Muita gente fez sexo com ficante e o rolo acabou dando em nada, e isso não doeu. Aconteceu e pronto. E muita gente passou pela mesma coisa, mas se magoou muito. Isso varia muito, e é importante não generalizar nem a mulher, nem o homem. Cada pessoa é diferente!

E essa “pessoa certa” que todo mundo fala? Não dá pra saber! O seu rolo, namorado e até marido podem se revelar grandes cafajestes ao longo do tempo, antes ou depois de vocês transarem; ou até mesmo o relacionamento pode se desgastar, ou os caminhos de vocês podem ser diferentes… é tudo tão relativo! A pessoa certa é alguém que te trata bem e com quem você se sinta confortável (se é alguém que você ama ou não, é com você!). Simples assim.

Quando vai acontecer, também é com você. Não tem idade ou momento. Mas é importante que você conheça bem o seu corpo e os métodos anticontraceptivos, e que esteja bastante a fim. Não vale estar “meio a fim”, viu? Tem que estar super disposta e super tranquila pra conseguir aproveitar essa experiência ao máximo! Se isso tudo vai acontecer aos 13 ou aos 20, não dá pra dizer!

Eu vou fazer mais uns dois posts falando sobre esse assunto e sobre sexo. Vai ser um especial pra quem tem dúvidas ou pra quem quiser conhecer mais um pouquinho do assunto. Nos próximos posts vou falar um pouco mais sobre a virgindade (de maneiras técnicas, sobre o hímen e sobre “dor”) e sobre essa história de “o que fazer” ou “o que vestir”, e porque isso tudo é uma grande bobagem. Sem falar no papo básico e importantíssimo sobre proteção, gravidez e DST.

Espero que esse texto tenha ajudado vocês de alguma forma, e lembrem-se sempre de frequentar um(a) ginecologista regularmente e tirar todas as suas dúvidas com alguém que realmente entende do assunto. Sintam-se livres pra fazer perguntas nos comentários, adoro responder!

Até o próximo post, pessoal!

4 thoughts on “Virgindade! (Parte 1)

  1. Parabéns pelo texto, Carol!
    Achei bem didático, acessível e interessante!
    Espero que os seus futuros textos do assunto tratem dessa questão de como esse conceito de virgindade é furado, porque supõe que o sexo é só penetração, sabe? Pra essa série de textos ficar ainda mais acessível para o pessoal, inclusive para meninas que sentem atração por meninas, né? (Enfim, contestar a heteronormatividade do conceito, o machismo e etc)

    Acho importante, porque mesmo quem é hétero deve questionar essa idéia, visto que há também outras formas de prazer. A penetração só faz parte do sexo, mas também pode não fazer, né?

    Vale sugerir outras temáticas? Acho que seria legal falar sobre a masturbação, porque é um tabu daqueles e que atrapalha muito a sexualidade das mulheres.

  2. Gostaria de te parabenizar pelo texto tão informativo e sem preconceitos. Todas as meninas (e meninos também, né?) deveriam ler…
    É um assunto que pertuba muitas meninas e que, as vezes, não tem com quem conversar a respeito.
    Muito legal mesmo, continue fazendo textos sobre o tema, você escreve muito bem!

Deixar um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s