Livro e Filme: Os Homens que Não Amavam as Mulheres

Se você acompanhou o Oscar, com certeza se deparou com uma figura exótica no tapete vermelho: Rooney Mara. Ela concorreu ao Oscar de Melhor Atriz pelo filme Os Homens Que Não Amavam as Mulheres (The Girl With the Dragon Tattoo). Enquanto as atenções se voltavam para Hugo e O Artista, eu esperei ansiosa para ver a atriz que interpretou Lisbeth Salander, a personagem que tinha acabado de entrar para minha lista de “protagonistas preferidas”.

O filme americano é baseado no livro do sueco Stieg Larsson. Ainda não tive oportunidade de ver a obra cinematográfica americana (existe também uma versão sueca, que eu tive o prazer de assistir), mas ouvi dizer que é fiel e que os atores estão impecáveis.

A história passa longe dos Chick Lit que muitas estão acostumadas, mas se você é fã de Dan Brown e outros mestres do romance policial, vai adorar. Se você não é fã desse gênero, talvez seja a hora de dar uma chance!

O roteiro gira em torno do passado e do josnalismo investigativo: o Jornalista Mikael Blomkvist é contratado pelo velho Henrik Vanger para investigar o desaparecimento de sua sobrinha há mais de 40 anos. Enquanto isso, ele está aguardando para cumprir sua pena de 3 meses de prisão por ter publicado em sua revista um artigo acusando um grande empresário de corrupção e lavagem de dinheiro. Depois de mergulhar na história da família Vanger, Mikael descobre que precisa de ajuda, e ninguém melhor que a jovem punk e hacker Lisbeth Salander. Enquanto Mikael é mulherengo, sedutor e curioso, Lisbeth, embora compartilhe da curiosidade e sede de justiça, é introvertida e agressiva. Quando juntam forças eles descobrem que o desaparecimento de Harriet Vanger vai muito além de um sequestro ou assassinato: a família Vanger tem mais esqueletos no armário do que sabe o grande público. O roteiro complexo e envolvente leva o leitor (ou expectador) a encarnar um detetive e se ver tão engajado quando Mikael ou Lisbeth na busca por respostas, e esse é o grande diferencial de Os Hosmens que Não Amavam as Mulheres.

O livro (que é o primeiro da trilogia “Milenium”) se aprofunda mais nas histórias paralelas, como a de Lisbeth e a Mikael. A obra trata de assuntos polêmicos como a marginalização da mulher na sociedade, em especial as imigrantes na Suécia e prostitutas; somos sempre lembrados de como as mulheres são odiadas e maltratadas simplesmente por serem o que são: mulheres. É impossível não sentir empatia por Lisbeth quando sua história é narrada, e como ela sempre é tida como mesquinha, problemática, incapaz e promíscua.

O jornalismo econômico também aparece bastante, e confesso que essa foi uma parte do livro em que me senti totalmente por fora haha. Mas nem de longe estraga a trama: na verdade, isso serviu para abrir meus olhos sobre um outro ramo do jornalismo que pode ser muito interessante.

Rooney não levou o Oscar de Melhor atriz (mais uma vez, a estatueta foi de Meryl Streep!), mas o filme venceu o de Melhor Edição. Só vendo pra saber se foi merecido né? Vocês podiam ver e me contar enquanto vou vendo outros filmes que estão na minha lista!

Bom, pessoal, bom filme/boa leitura pra vocês! Sempre que possível vou tentar trazer essas duas possibilidades, tanto de um flme, quanto de um livro, assim ninguém sai de mãos vazias, né? Divirtam-se!

4 thoughts on “Livro e Filme: Os Homens que Não Amavam as Mulheres

  1. Já tava com muita vontade de ver esse filme, agora mais ainda! Confesso que não fui procurar exatamente sobre o que era, só o título que me chamou mais a atenção.
    E essa parte de jornalismo economico haha eu entendo bem como cê deve ter ficado por fora, eu sou estudante de economia e ainda assim me perco nessa coisa toda. ): haha

    1. Exatamente, Caroline! Sou uma porta em economia haha. Para você vai ser bem mais tranquilo de ler essas partes do livro então (:
      De qualquer forma, é uma trama envolvente e não tem como não amar a Lisbeth. Acho que é uma leitura obrigatória pra todas as mulheres que gostam de romances policiais😄
      bjbj

  2. Estou super ansiosa pra ler os livros da trilogia e ver o filme sueco. Baixei, mas só consegui legendas em francês e né, não vi ainda.
    O filme americano é bem legal! Indico.

Deixar um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s