Keep calm and be italian, parte 2

Finalmente, os momentos finais da minha viagem! Agora eu vou retornar a Itália e falar sobre Roma (linda!) e Veneza. Para quem achou estranho, nós deixamos Roma e Veneza por ultimo, já que chegamos no Carnaval e ia tá tudo lotado de turista!

Fui de Londres direto para Roma, foi meio complicado porque meu vôo era de madrugada. Então imagine o meu estado quando eu retornei a Itália? Novamente fui pela Ryanair, mas não posso falar nada sobre o vôo porque eu dormir no momento em que sentei no avião até o momento que eu cheguei em Roma.

Um primeiro aviso sobre Roma: o metrô é pequeno. Mas, gente, é muuuito pequeno. Tem apenas duas linhas, os trens são mais antigos (o da linha B tá muito acabado), e é muito escuro. Mas, pelo menos, as estações vão próximo a quase todos os pontos turísticos.

 

O primeiro lugar que nós visitamos foi o Vaticano. Eu sei que nem todo mundo é católico (eu não sou), mas eu acho legal dá um tempo nas diferenças religiosas e ir lá visitá-lo. O Vaticano é um país dentro de Roma, eu achei fascinante isso. Mas quando você está lá, acaba percebendo que o Vaticano é, na verdade, uma grande praça, com uma super Basílica e alguns prédios.  Quem quer conhecer o papa, ele dá as caras toda quarta de manhã.

Nas ruas próximas ao Vaticano, tem muitas lojinhas. Mas se preparem que os vendedores são grossos e distribuem patadas para todo mundo. Aliás, romano tem fama de ser grosso, vocês sabiam?

 

Depois nós seguimos para o Coliseu! Precisa de ingresso para entrar, mas eu não lembro o valor. Mas eu preciso dizer que ele vale cada euro. É lindo, é incrível. É um marco na história mundial e eu fiquei encantada com cada detalhe da sua arquitetura. Perto dele tem um monte de ruínas da época do Império Romano. Aliás, Roma tem ruína em cada esquina, é sério.

O engraçado que nesse dia nós ainda pegamos a maratona de Roma! Em cada canto que passávamos, tinha alguém correndo. Eu que nunca tinha assistido uma maratona ao vivo, achei muito legal ver a força de vontade da galera.

 

No dia seguinte seguimos para a Fontana di trevi. Eu sempre quis visitar a fonte, desde que eu vi Sabrina vai á Roma pela primeira vez. Mas eu fui enganada a vida inteira, sempre achei que ela era localizada em uma grande praça, sendo que, na verdade, ela fica bem escondidinha. Ela tem uma tradição que diz que quem a visita deve jogar uma moeda e fazer um pedido para poder retornar a Roma, só que quando eu fui não tinha água! Então, se eu nunca mais for a Roma saiba de quem foi a culpa.

 E, para acabar a temporada em Roma, seguimos para a Piazza del Popolo (repita esse nome 5 vezes e bem rápido). Não é nada mais que uma praça, senti que era algo mais aproveitado pelos romanos. Mas claro que sempre tem um turista e alguém para lucrar com eles.

Preciso confessar que Roma era a cidade que eu mais queria conhecer e não me decepcionei. Te digo que é a cidade mais deliciosa que eu já fui (e tem uma temperatura bem legal)

E para terminar com a minha saga pela Europa fomos até Veneza! Eu nunca quis conhecer Veneza , mas confesso que a cidade tem seu charme.

Dica: Se for de trem, desça em Venezia Santa Lucia e não em Venezia Mestre. A primeira opção é para a Veneza turística, onde carros não vão.

 Vou avisando que Veneza não tem muita coisa para se conhecer. Tem a Piazza San Marco e a Igreja de mesmo nome. É meio complicado de se chegar até a praça, porque a Veneza antiga é um verdadeiro labirinto com vários bequinhos. E os canais são de um tom de verde que me lembra poluição.

Desculpa, eu preciso ser honesta em relação a Veneza. Eu não gostei. Dizem que Veneza é extremista: ou você ama ou você odeia. Faço parte do segundo grupo.

Acredito que a cidade deve ficar linda no verão. E eu também acredito que tudo deve mudar se você for acompanhada, me compreenda.

E é aqui, nesse momento, que eu preciso me despedir (agora de fato) da minha viagem. Foi uma experiência única em minha vida e enriquecedora. Adorei ter conhecido todos essas cidades, fiquei triste por não ter ido em tudo que eu gostaria, ri bastante, aprendi muito mais (voltei falando italiano). Mas, sabe, uma coisa que eu aprendi nesses 23 dias é que não existe lugar igual ao nosso país. Eu morri de saudades do Brasil, de todo mundo falando em português… só não senti falta do sol!

Mas então, para fechar a saga, vou fazer um post sobre informações para quem vai viajar para o exterior. Em caso de dúvidas, é só perguntar!

Deixar um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s