Tumblr: Parte 1

O Tumblr é uma rede social que tem tomado muitas vezes o lugar do Facebook, do Orkut e do Twitter. O motivo? Acho que podemos colocar a culpa na flexibilidade do site, a oportunidade de blogar de modo fácil, simples e rápido. Além de oferecer o recurso visual, auditivo e escrito, o Tumblr tem o charme que o Twitter e o MySpace oferecem, que é poder customizar e usar os “themes”, só que com ainda mais liberdade.

Como usar, quais themes valorizam o Tumblr, alguns exemplos de ótimos blogs e outras coisinhas vou falar na parte 2! Aqui vou só tentar deixar vocês com vontade de participar dessa rede social.

Se você ainda não tem Tumblr, faça um pra você. Não precisa ser um lugar em que você vai postar textos maravilhosos e receber milhares de notes. O Tumblr pode ser simplesmente um blog onde você coloca aquilo que você gosta, se expressa se desejar e conversa com outras pessoas. É uma ótima oportunidade para conversar com estranhos e conhecer um pouco deles, e se você lê e escreve em inglês razoavelmente dá pra conversar com bastante gringo, o que eu acho ótimo. É sempre bom conhecer pessoas de uma nova cultura e, se você tiver planos de morar fora ou viajar é legal ouvir de alguém que vive naquela realidade diferente.

Aí você pensa, “ah mas eu posso conversar com estranhos no Omegle ou Chatroullette”. Bom, eu acho que compensa muito mais pelo Tumblr. Pelo Omegle é tudo muito frio e distante, e o que você mais encontra lá são caras querendo fazer sexo virtual: no Chatroullette a mesma coisa. Pelo Tumblr, você conhece muito da pessoa, dos seus gostos, da sua vida (se ela falar sobre, claro) e dos seus interesses. Você descobre blogueiros com gostos extremamente parecidos com o seu e pode fazer grandes amizades.

O criador do Tumblr, David Karp :D

Uma outra vantagem do Tumblr é a oportunidade de quem faz música, escreve, desenha, fotografa e etc de divulgar seu trabalho. Pessoalmente, não acho que outros sites (como o blogspot, por exemplo) ofereçam um suporte tão grande quanto o Tumblr nesse aspecto. Se alguém gosta do que você escreveu e rebloga, aquele texto vai para o tumblr dela, outras vão ver e talvez gostar e assim sucessivamente. Além disso, se não usar esse recurso, você pode conhecer o trabalhos de outras pessoas e se inspirar a partir deles. Existem escritores incríveis por lá, assim como fotógrafos (mesmo que esses prefiram o Flickr, porque no Tumblr as pessoas costumam roubar as fotos sem por créditos) e desenhistas.

Também dá pra conhecer mais do trabalho de escritores renomados como o Caio Fernando Abreu e a Clarice Lispector (cuidado, nem tudo que dizem que foi escrito por eles realmente foi), além de descobertas mais atuais, como a Tati Bernardi. Isso tudo pelos Tumblr brasileiros, mas se você for se interessar pelos estrangeiros vai encontrar ótimos textos de escritores que provavelmente não conhece: e isso é um ponto muito positivo. Eu que já tinha me animado pra ler Lolita de Vladimir Nabokov, agora estou morrendo pelo livro depois de encontrar vários trechos aqui e ali, em inglês.

O que você mais vai encontrar por lá? Bom, eu vejo uma diferença enorme dos blogs brasileiros para os estrangeiros, porque enquanto maioria dos gringos façam um equilíbrio entre textos e fotos, os brasileiros mesclam as duas coisas e costumam fazer posts com imagens e uma frase ou texto que a complemente. Além disso, existem muitos Tumblrs daqui que preferem ficar na linha da comédia com alguns posts bem parecidos com o Twitter. Mas isso é claro, vai do gosto da pessoa. No meu Tumblr por exemplo, você encontra muito mais fotografia do que textos, mas alguns dos meus tumblrs preferidos são justamente o contrário!

No mais, você vai encontrar muita inspiração em gente que sabe se expressar com as palavras e fotos maravilhosas que vão te deixar com vontade de viajar com uma mochila e um amor. Você provavelmente vai ter vontade de ter um gatinho e comer pizza, de assistir desenhos da infância e filmes da Disney (muitas vezes você vai sentir nostalgia). Provavelmente você vai ficar com uma quedinha enorme por tatuagens, além de, teoricamente, começar a perder alguns preconceitos. Sem falar nas roupas! É ótimo pra acompanhar as tendências do hemisfério norte e ficar ainda mais criativa pra montar looks legais. Eu dei uma renovada enorme em questão de estilo depois que comecei a me inspirar em algumas garotas do Tumblr.  É um pouco triste na verdade, porque as roupas que as gringas têm são perfeitas e geralmente são vendidas aqui por preços absurdos. Mas como eu disse, vale pela inspiração.

Enfim, esse post foi só pra animar vocês. Na parte 2 vou falar sobre conteúdo, themes, “porque a quantidade de notes/seguidores não importa”, e indicar alguns blogs pra vocês. Até lá, e comentem!

3 thoughts on “Tumblr: Parte 1

Deixar um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s